08 abril 2008

A profissão de RP acabou? Por Max Gehringer

Uma aluna minha, a Laís Bueno, que edita o blog Em Diálogo, indicou-me a fala de Max Gehringer na Rádio CBN.

Na ocasião, Gehringer falou sobre a mudança de atuação da atividade de RP e sua oportunidade com a internet.

Recomendo que todos reflitam: http://ads.img.globo.com/RealMedia/ads/Creatives/radioclick/sgr_cbnhalf2_020321/234x60_noticias_020321.gif.

A profissão de RP acabou, afinal? Minha resposta é definitivamente NÃO, mas concordo com diversos pontos abordados pelo executivo em sua fala.

6 comentários:

Laís Bueno disse...

Carol!
Obrigada pela referência.
Eu mesma nem havia publicado!

Quanto à sua pesquisa, espero que muitos vejam e dêem sua contribuição.

Beijão,

Laís

Camila Luizzi disse...

Carol, também concordo com alguns pontos que o Max Gehringer colocou.
Hoje, poucas pessoas sabem o verdadeiro significado e as funções atribuidas de um RP. Cabe a nós, RPs, fazermos isso.
Se hoje, perdemos espaço para jornalistas, publicitários e outros profissionais é porque não estamos lutando por nosso espaço.
Tenho frequentado alguns cursos e o que mais vejo são profissionais de Jornalismo. Eles preocupam-se em se aperfeiçoar em novas funções já que as redações estão enxutas.
Resultado? Temos hoje assessores de impresa e profissionais da Comunicação interna jornalistas.
Por isso, acredito que se estamos perdendo espaço a culpa é toda nossa.
Acredito que ainda falta muita produção acadêmica e dedicação dos RPs para que possamos ser o que os RPs são fora do Brasil.

Carol Terra disse...

Camila, concordo com vc! Precisamos trabalhar melhor a imagem da profissão, buscar alternativas adicionais de atuação, pressionar...enfim! Obrigada pelo comentário! Abs, Carol Terra.

Portal RP-Bahia disse...

Fico feliz de ouvir um dos maiores consultores de carreira do mundo repetir o que venho afirmando em todos os lugares do Brasil que tenho passado há quase dois anos.

O emprego está escasso, mas trabalho não. Tem de sobra. Sou um profissional recém formado (me formei em 2006) e tenho precisado dispensar muitas propostas de trabalho por mera falta de tempo para atender a demanda para atuar na área. Vejam que falei PROPOSTA DE TRABALHO e não de EMPREGO. Agora, quem está em busca de uma salinha, com nome e cargo de RP pendurado na porta e uma carteirinha de trabalho assinada, para bater ponto na entrada e na saída, pode esquecer ou continuar choramingando por aí!!!

Como afirmou Max Gehringer, o mercado de RP continua crescente e muito atrativo. O que está em extinção são os empregos. O que ele esqueceu de dizer que esse fenômeno não acontece apenas com a profissão de RP, mas de um modo geral, com raríssimas exceções.

Anônimo disse...

Minha opinião é bem parecida quanto a questão de "Emprego"e "Trabalho", pois como o Chamusca ( RP-Bahia ) Comentou, quem estiver buscando um emprego com a plaquinha na porta escrito "Depto. de Relações Públicas" vai continuar assim pelo terceiro milênio todo ! Agora, quem estiver buscando trabalho, daí sim, tem sobrando ......
Para nós de RP é muito fácil buscar esta colocação no mercado, o problema é que ainda vemos alguns acadêmicos pensando que vão encontrar o emprego direitinho, descrito com essa nomenclatura "RP" ao sair da faculdade, mas por outro lado, por muito tempo foi ensinado assim para eles ou até mesmo nem foi ensinado nada !!!!! É questão de visão, de percepção, de um novo cenário no mercado de trabalho no Brasil !
Somos uma profissão que trabalha a criatividade e esta é a forma mais criativa de mercado hoje !É concorrência mesmo !! Os colegas Jornalistas já perceberam isto desde os anos 80 e desde lá já procuram diversificar suas atividades e funções !É uma questão de percepção mesmo !!!!
Não podemos esquecer que temos duas leis, a primeira é a nossa LEI que regulamenta a profissão de RP e a segunda é a Lei de mercado que exige competências multiplas e diversificação de conhecimentos e isso não se aprende na faculdade !!
Quanto ao MAX, parece que nem ele conhece muito de RP quando descreve as atividades de um publicitário e de um Jornalista na suposta agência !! Mas é asssim, é o mercado, e temos que nos preparar para enfrentar este novo modelo de prestação de serviços de RP.
Kum Deus !
Guto Delgado
( Relações Públicas )

Carol Terra disse...

Guto, concordo com vc! E digo mais: os profissionais de RP têm que parar de apenas visualizarem a comunicação sob um único viés. É preciso que criemos as nossas oportunidades e que nos firmemos no mercado! Abs, Carol